24°C 25°C
Salvador, BA
Publicidade

Selic em queda impulsiona mercado imobiliário, mas especialistas recomendam cautela

Pesquisa revela aumento no interesse por imóveis como destino de investimentos, especialmente entre classes D e E e gerações mais jovens.

21/06/2024 às 15h30
Por: Redação Fonte: O Brasilianista
Compartilhe:
Selic em queda impulsiona mercado imobiliário, mas especialistas recomendam cautela

A compra da casa própria tem se consolidado como principal destino de investimentos para os brasileiros, segundo pesquisa realizada pelo Datafolha em parceria com a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima). Em 2023, 33% dos entrevistados manifestaram interesse em utilizar os recursos das suas aplicações para o mercado imobiliário, comparado a 30% em 2022 e 29% em 2021.

Assim, desde a primeira edição do levantamento, em 2017, a compra de imóveis vem crescendo. Essa tendência se intensifica em um cenário de queda da taxa Selic, que torna o financiamento imobiliário mais acessível. Além disso, a prática ganhou força durante a pandemia, período em que as taxas de juros atingiram o menor patamar histórico, de 2% ao ano.

A pesquisa também revelou que as classes D e E são as mais interessadas em adquirir imóveis (36%), seguidas pela classe C (35%). Enquanto isso, as classes A e B demonstraram preferência por investir em viagens, passeios e aposentadoria (14% cada).

Na segmentação por gerações, millennials (28 a 42) e geração Z (16 a 27 anos) lideram o interesse na compra de imóveis com recursos de investimentos (37%), seguidos pela geração X (43 a 62 anos) com 32%. Os boomers (63 a 80 anos), por outro lado, preferem manter seus recursos investidos (28%) em vez de comprar imóveis.

Era de ouro para o mercado imobiliário?
De acordo com o assessor de investimentos e especialista em mercado imobiliário, Leonardo Fernandes, com uma Selic mais baixa, o setor tende a aquecer. Porém, ele alerta para a possibilidade de se esperar um pouco mais para investir na casa própria.

“Para o mercado imobiliário, essa redução é significativa. Isso não só aquece o setor imobiliário, mas também impulsiona a economia como um todo. No entanto, mesmo com a Selic em queda, ela ainda está relativamente alta. Portanto, quem planeja financiar um imóvel pode optar por esperar um pouco mais, na esperança de que a taxa continue a cair”, explica Fernandes.

Por fim, com a decisão do Copom sobre a Selic aguardada para hoje, investidores monitoram atentamente as possíveis mudanças no cenário econômico para saber se investir no mercado imobiliário valerá mais a pena ou não.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lenium - Criar site de notícias